Mais de 2.500 trabalhadores e trabalhadgrito1_2016oras rurais que saíram de várias regiões do estado para participarem da 9ª edição do Grito da Terra Bahia, em Salvador, levantaram suas bandeiras e ecoaram seu grito reivindicando políticas agrícolas para a agricultura familiar na manhã desta quinta-feira, 9. O Grito da Terra Bahia é uma das principais ações de massa do Movimento Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (MSTTR). É promovido pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do E stado da Bahia (FETAG-BA), pelos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTRs) e Pólos e Delegacias Sindicais. Reúne anualmente, na capital baiana, milhares de pessoas de todo o estado, entre lideranças, agricultores(as) familiares, assalariados(as) rurais, assentados(as) e acampados(as) da reforma agrária, dentre outros que apoiam as bandeiras de luta da população rural.

grito2_2016Os agricultores se reuniram pela manhã em frente a Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda – SETRE, após um ato público, com pronunciamento dos dirigentes da Fetag, os manifestantes coloriram o Centro Administrativo da Bahia, com bandeiras e faixas, nem o sol forte tirou o brilho da caminhada até a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) onde foram recebidos pelo secretário Jerônimo Rodrigues e o presidente da Companhia de Ação Regional (CAR) Wilson Dias, por volta das 12h30.

Ao chegar a SDR o Grito da Terra Bahia 2016 ocupou simbolicamente o prédio, numa demonstração de garra e luta em buscas de respostas concretas às reivindicações. Um ato político ocorreu com discursos de apoio à agricultura familiar e ao movimento.

grito3_2016Para Cláudio Bastos, presidente da Fetag Bahia, essa edição do Grito da Terra consolidou a força de federação na luta pela agricultura familiar; “tivemos representantes de todos os Territórios da Bahia com mais de 250 municípios mobilizados, chegamos a mais de duas mil e quinhentas pessoas. Foi também qualificado do ponto de vista da representatividade das lideranças dirigentes sindicais, presidentes de associações que aqui representam o conjunto.

Bastos lamentou a ausência do Governador Rui Costa, mas concluiu que o Grito da Terra só se concluirá com reunião direta e com respostas concretas do Governador. “Para nós, que passamos dias negociando com o Governo do Estado, esse dia de manifestação no centro do poder, reforçou nossos esforços no avançou de nossas reivindicações, mas o Grito da Terra não terminou aqui, só vai terminar depois que a gente se reunir com Rui Costa, pois, ficou definido que ele irá fazer uma reunião na próxima semana para receber uma delegação de todos os territórios, para concluir a nossa pauta”. Finalizou o presidente.

grito5_2016Com estas palavras Cláudio Bastos definiu como positiva a estratégia de ação do Movimento Sindical dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais – MSTTR, no estado da Bahia no ano de 2016, além de considerar fundamental o permanente diálogo com o Governo na promoção conjunta de políticas públicas para o desenvolvimento do campo.

O Grito da Terra Brasil é uma ação sindical estratégica para a formulação e implementação de políticas públicas fundamentais para a consolidação do Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS).